segunda-feira, 30 de março de 2015

Dilma entrega 1.032 casas populares em Capanema

Dilma entrega 1.032 casas populares em Capanema (Foto: Antônio Cícero/Arquivo)

A presidente Dilma Rousseff vem ao Pará nesta segunda-feira, para entregar 1.032 unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida no Conjunto José Neto, em Capanema, na região nordeste do estado.

Estão sendo beneficiadas famílias com rendas mensais de até três salários mínimos. O novo conjunto habitacional conta também com estrutura de creche e área de lazer para as crianças. Em fevereiro deste ano a presidente anunciou o início da terceira etapa do Programa Minha Casa Minha Vida. Serão mais 3 milhões de moradias para famílias carentes.

Até hoje o governo federal já entregou 2 milhões de moradias e até o final do ano serão entregues mais 1 milhão e 750 mil casas construídas pelo programa.

Em Capanema, o programa deve beneficiar diretamente 4.100 famílias. As obras duraram dois anos, e tiveram investimento de R$ 53,6 milhões, e foram erguidas com recursos federais em sua totalidade. A previsão é de que aproximadamente 6 mil pessoas participem do evento.

A presidente chegará à base aérea de Belém por volta das 10 horas e 30 minutos. De lá, Dilma segue de helicóptero para Capanema, a 152 km da capital, para iniciar o evento agendado para 11 horas e 30 minutos.

Dilma vem acompanhada do ministro da Pesca, Helder Barbalho, do ministro de Cidades, Gilberto Kassab e, da presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, além do prefeito de Capanema, Eslon Martins, e do superintendente da Caixa, Evandro Lima.

A cerimônia completa deve ter a duração de 13 hora e 30 minutos, tendo o pronunciamento da presidente encerrando o evento. Ainda não está confirmado se após a entrega das casas, Roussef falará com a imprensa. Após a ocasião, Dilma retorna para Brasília.

O empreendimento que será entregue oficialmente hoje é composto por 1.032 apartamentos, distribuídos em 129 blocos de dois pavimentos e quatro unidades por andar, uma área de 39,22 metros quadrados cada, sendo divididos em dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço.

Os recursos foram 100% federais e a prefeitura de Capanema foi a responsável pela seleção dos beneficiados, que nesse caso são inseridos na faixa 1 do PMCMV, aquelas pessoas com renda familiar de até R$ 1.600.

(Diário do Pará)

Em Castanhal, “Cafuzinho” é morto a tiros por policial

Clenilson de Sousa Silva, o conhecido “Cafuzinho”, de 23 anos, foi alvejado por disparos de arma de fogo e morreu, após tentar roubar a motocicleta de uma mulher, na cidade de Castanhal, região do salgado.

O comparsa dele, ainda não identificado, conseguiu fugir. O fato ocorreu no bairro do Milagre, por volta das 13 horas de Domingo dia 29.

Segundo informações de testemunhas, uma mulher trafegava tranquilamente pela rua Lauro Sodré quando, próximo ao campo do Santa Lídia, foi abordada por dois assaltantes que tentaram roubar sua moto.

Um policial civil, que estava em um estabelecimento comercial, percebeu a ação e impediu o roubo efetuando disparos de pistola Ponto 40 contra os criminosos.

Um conseguiu fugir sem ser ferido. Clenilson de Sousa Silva, o “Cafuzinho”, não teve a mesma sorte: foi alvejado e morreu minutos depois de agonizar em uma vala.

Ainda de acordo com testemunhas, Clenilson também estava armado e efetuou quatro tiros de revólver calibre 38 contra o policial civil que não foi atingido. Durante o tiroteio, a dona da moto correu até o estabelecimento comercial e se escondeu atrás de um bilhar.

A arma do assaltante contendo quatro munições deflagradas e uma intacta foi apresentada na delegacia de Castanhal pelo próprio investigador envolvido no tiroteio. Ele pediu para não ter o nome divulgado.

Fonte: Diário do Pará

Em Terra Alta ladrão não se rende e morre após ser baleado

Um assaltante não quis se entregar, foi atingido por um disparo de arma de fogo efetuado por um policial militar e morreu.

Outro assaltante foi detido e conduzido até a delegacia de Polícia Civil. A dupla havia praticado um arrastão na zona rural do município de Terra Alta, região do nordeste paraense. O fato ocorreu na noite de quinta-feira dia 26.

Os sargentos Eufrazio e Mendes, na companhia dos cabos Nazareno e Jonas, realizavam ronda ostensiva pela localidade de Mocajubinha quando, por volta das 21horas e 30 minutos, um jovem abordou a viatura informando que acabara de ser assaltado por uma dupla que, após o crime, fugiu em uma motocicleta em direção ao município de Curuçá.

A guarnição policial saiu em disparada na tentativa de localizar e prender a dupla de assaltantes.Os suspeitos foram avistados já na altura do km 40, da rodovia PA-136. Eles não obedeceram as várias ordens de parada. Então, o policial condutor jogou a viatura contra a moto dos suspeitos, provocando a parada dos mesmos.

O piloto imediatamente se rendeu. Ele desceu da moto e levantou as mãos para o alto e foi detido sem ser ferido. O garupa fez o contrário e acabou tendo um fim trágico: saiu correndo com um revólver em punho, foi alvejado por um tiro de contenção e morreu dentro do mato.

Maycon Pinheiro da Paixão, natural de Santa Izabel do Pará, tinha 21 anos. O mesmo, segundo a polícia, portava um revólver calibre 32 municiado quando foi alvejado fatalmente, durante o acompanhamento policial.

O comparsa de Maycon, um adolescente de 17 anos, foi apresentado na delegacia de Terra Alta para a realização dos procedimentos cabíveis.

Na delegacia, através de vítimas, foi descoberto que, na mesma noite, Maycon e o adolescente também tinham roubado aparelhos celulares e dinheiro de um idoso e de uma mulher gestante. O homicídio causado por intervenção policial está sendo apurado.

Fonte: Diário do Pará

domingo, 29 de março de 2015

Papão vence o clássico e Leão se complica

Papão vence o clássico e Leão se complica (Foto: )



O Paysandu não tomou conhecimento do maior rival, Clube do Remo, e venceu de forma incontestável por 3 a 1.

No primeiro tempo o time bicolor pressionou o Remo praticamente do início ao fim. Logo aos 2 minutos, Dão cabeceou sozinho longe do alcance de Fabiano e abriu o placar.

Desenhava-se uma goleada do Paysandu tamanha a fragilidade apresentada pelo Remo, porém o jogo seguiu com diversas oportunidades desperdiçadas pelo time de Dado Cavalcanti. O Remo, sem esquema tático, chegava apenas em jogadas esporádicas e isoladas de Val Barreto.

Na segunda etapa, com as substituições efetuadas pelos dois lados, serviu para o Remo ser mais presente no ataque. Apesar da defesa continuar mostrando os velhos defeitos que davam muita preocupação à sua torcida.

O Paysandu aumentou o placar com Pikachu convertendo a penalidade máxima aos 4 minutos do segundo tempo. O Remo descontou com Rafael Paty, mas a torcida azulina sequer teve tempo para comemorar. Bruno Veiga recebeu na área aos 43 minutos e deu números finais ao clássico.

Com a vitória, o Paysandu chegou aos 6 pontos no seu grupo e tem um jogo a menos. O próximo confronto será contra o São Francisco, no dia 12, na Curuzu, em Belém. O Remo estaciona nos 7 pontos e terá o líder Paragominas, na mesma data que o maior rival, fora de casa na Arena Verde (Paragominas).

Polícia Civil prende acusado de saquear estabelecimento comercial em Magalhães Barata



A Polícia Civil autuou em flagrante, sob acusação de invadir e saquear um estabelecimento comercial, em Magalhães Barata, nordeste paraense, Mychell Adriano Lopes Monteiro, 25 anos.

Após o acusado ser apresentado na Delegacia, o delegado Alexandre Lopes constatou que ele havia acabado de sair da prisão por determinação da Justiça, pois tinha sido preso por crime de roubo duplamente qualificado por conta do uso de arma de fogo e por ter agido com comparsas no ato do crime.

Mychell era suspeito também de cometer outros três roubos no município em menos de uma semana, o que veio se confirmar, após a prisão dele. "Ele confessou a autoria dos crimes. Chamamos as vítimas dos roubos para fazer o reconhecimento. Todas o reconheceram como autor dos crimes", explica o policial civil.

Assim, o preso vai responder também pelos roubos. O acusado já responde a três processos criminais, um por roubo e dois por furto, em Belém.

Após a comunicação ao Poder Judiciário, foi homologada a prisão em flagrante e decretada a prisão preventiva de Mychell que agora permanece preso à disposição da Justiça.

Número de vítimas de acidente em Igarapé-Açú sobe para cinco

Van colidiu com caminhão neste sábado. Igarapé-Açu PA-320 (Foto: Polícia Militar)
Foto: Reprodução (WhatsApp)

Cinco pessoas morreram e uma segue internada em estado grave no Hospital Metropolitano, em Ananindeua. Esse é o saldo parcial do acidente envolvendo uma van e um caminhão, na manhã de Sabado dia 28, na rodovia PA-320, que dá acesso ao município de Igarapé-Açu, no nordeste paraense.

A suspeita é que o motorista da van, que faz transporte alternativo na área, tenha feito uma ultrapassagem proibida em trecho de faixa contínua e provocado o acidente.

O clima em Igaparé-Açu era de comoção. O veículo transportava vinte pessoas, a maioria jovens universitários que estavam se deslocando para Castanhal, onde assistiriam aulas em uma faculdade particular.

A colisão foi violenta. Tanto a van quanto o caminhão tiveram perda total. Na polícia, havia a informação de que o motorista da van prestou depoimento na delegacia de Policia da cidade e foi liberado.

O acidente ocanteceu por volta das 7 horas e 30 minutos, entre as cidades de Igarapé-Açu e São Francisco do Pará, em um trecho de pista em que a faixa é contínua.

As vítimas foram identificadas como Arion Santana dos Reis, 22 anos, e Eline de Fátima Barros, 20 ano. Os corpos foram removidos pelo Instituto Médico  Legal (IML) e levados para Castanhal.

Luiz Wagner Cardoso Magalhães foi socorrido, mas não sobreviveu aos ferimentos e faleceu no periodo da tarde de Sabado. Também morreu no hospital Regiane Texeira Costa.

Marcia Cleide da Paixão permanecia internada em estado grave. Outras duas pessoas também estão internadas, mas não correm risco de morrer. Os demais sobreviventes foram encaminhados ao hospital do município e passam bem. 

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) foi acionada para organizar o trânsito. O acidente ocorreu no quilômetro 3 da rodovia PA-320. Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia do município de Igarapé-Açu. Segundo testemunhas, os dois jovens que faleceram viajavam em pé.

Familiares das vítimas estavam abalados. A mãe de Eline trabalha no hospital da cidade e ainda atendeu as vítimas, e poucos depois descobriu que a filha estava entre os mortos.

Franck Costa levou a esposa no ponto de ônibus, depois de saber do acidente foi até o hospital para buscar informações sobre a esposa.

“A cidade inteira foi pra lá, muitos pais que deixaram seus filhos na parada para fazer a mesma viagem foram até lá. Foi desesperador. Por sorte a minha esposa não  pegou essa van.

Ainda sim, mesmo para quem não tinha nenhum parente ferido, o clima foi de tristeza e comoção pela morte dos jovens estudantes.

Muita gente foi ajudar a mãe de Eline Barros, que passou mal ao saber que a filha estava entre as vítimas fatais. Na cidade pequena todos se conhecem, todos sabem quem foi que morreu. É uma tragédia”, contou o homem.

Erivan Santos, primo de Arion Santana, um dos mortos no acidente. Ele disse que o universitário assistia as aulas todos os sábados. Quando a família soube do acidente foi até o local para se certificar da morte.

“Ninguém queria acreditar”, contou o rapaz ainda abalado pela morte prematura do parente. O motorista do caminhão, Gilberto Moreira, afirma que seguia em direção ao município de Igarapé-Açu e a van no sentido contrário.

Ele garante que estava apenas na terceira marcha, quando a van tentou ultrapassar um Siena e acabou o atingindo. “Não tive como desviar, ele me atingiu no meio da pista.

O carro foi parar do lado direito. O choque foi muito grande. No velocímetro dele, que foi levado pela perícia, marcava 130 quilômetros”, afirma. Até o fechamento desta edição informações desencontradas davam conta de que cinco pessoas teriam morrido no acidente.
Mais vitimas

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, confirmou, na tarde de sábado dia 28, a morte de mais duas vítimas: um homem de 26 anos e outro homem com idade não divulgada. Eles teriam dado entrada na unidade de saúde em estado grave e não resistiram aos ferimentos.

Deacordo com a assistente social da Unidade de Pronto Atendimento de Castanhal (UPA), que teria recebido algumas das vítimas do acidente, uma mulher deu entrada às 9 hoaras e 40 minutos na UPA com traumatismo craniano e morreu às 14 horas e 10 minuitos, enquanto aguardava transferência para um hospital.

Outras três pessoas estão internadas no Hospital Metropolitano. Um adolescente de 17 anos apresenta quadro de saúde estável e não corre risco de morrer.

Um jovem de 19 anos que estava na van no momento do acidente passou por cirurgia no fêmur e uma mulher que não teve a idade divulgada passou por exames e segue em atendimento. O estado de saúde dela é considerado grave pelo Hospital.

 Denílson Sousa e Marcileide Barros, ambos estão hospitalizados. Acho que além desses outros ainda estão em hospitais.
 
 


Blog do Odecy Guilherme



Trio é preso por roubo em São Miguel do Guamá

Trio é preso no município de São Miguel do Guamá (Foto: Divulgação/PC)

Policiais prenderam na sexta-feira dia 27, três pessoas suspeitas de envolvimento no crime de roubo, no município de São Miguel do Guamá, no nordeste Pararaense.

Um dos presos é Luiz Guilherme Jaques Teixeira, 22 anos, de apelido “Riquinho”.

Ele é acusado de furtar uma bolsa com valores em dinheiro e documentos pessoais de uma mulher na área comercial da cidade.

"Riquinho" confessou o crime e alegou, ainda, ser usuário de drogas. Ele cometeu o crime junto com um adolescente que foi apreendido e encaminhado por determinação judicial para o CIAM (Centro de Internação do Adolescente Masculino), em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.

Jhonatan Piane Marinho, 26, conhecido por “Passarinho” e Diemerson Diego Lopes Barbosa, também foram detidos pelo crime de roubo.

Eles teriam roubado uma bicicleta e uma moto, respectivamente. O trio está à disposição da Justiça.

(DOL com informações da Polícia Civil)

sexta-feira, 27 de março de 2015

Homem é preso acusado de estuprar menina de 10 anos em Igarapé-Açu



Foi efetuada em Igarapé-Açú, no nordeste Paraense, nesta quinta-feira 26 de março, a prisão de Aloísio Rodrigues de Oliveira, acusado de violentar sexualmente uma menina de 10 anos de idade, a qual sofreu violência sexual das mais diversas formas.

O acusado estava foragido, pois quando a polícia tomou conhecimento do caso e fez uma abordagem na casa dele que fica situada no km 06 da estrada velha de Maracanã, empreendeu fuga no mato.

Ontem a guarnição da viatura 0530 de Igarapé-Açú recebeu uma ligação da promotora desse município informando que o acusado foi visto entrando na casa de sua mãe, na Rua da Maloca, na cidade.

Diante dessas informações e do mandado de prisão em mãos a Guarnição da Polícia Militar composta pelos Cabos Ernesto, Thiago e Soldado Alex Silva foram até a residência citada e deram voz de prisão à Aloízio.

O detalhe é que a menina é sobrinha do acusado, e o que é mais grave nesse caso, é que o irmão de Aloísio é pai da garota, este também já foi preso por abusar de outra filha. Para um não denunciar o outro, cada um abusava de uma menina.

Reportagem: Portal Princesa, com informações do Soldado Alex Silva

Em Paragominas ‘Cabo Maurício’ cumpre prisão domiciliar por determinação da justiça

Ex-vereador e ex-policial militar Cabo Maurício cumpre prisão domiciliar em Paragominas.

Amado por muitos e odiado por outros, o ex-policial militar e ex-vereador, Cabo Maurício está de volta à Paragominas e ao seio da família.

Acusado de ter praticado estupros contra três mulheres, Cabo Maurício foi sentenciado à 26 anos de prisão e estava até então cumprindo pena na Penitenciária Anastácio das Neves, onde ficam os funcionários públicos condenados pela Justiça.

Maurício da Luz Ramos sempre alegou inocência de ter cometido estes crimes, mas, infelizmente, foi condenado. Seus advogados tentam até hoje reverter a situação ou minimizar a pena.

No entanto, o ex-vereador sempre teve a saúde abalada e em muitos momentos enquanto parlamentar, precisava sair para ser atendido no Hospital Municipal.

Na prisão, ‘Cabo Maurício’, como é conhecido na cidade, teve sérias complicações e por isso, o laudo médico atestou que ele precisava de tratamentos especiais.

Maurício da Luz Ramos, segundo o laudo afirma, está acometido de doença cardiovascular de natureza grave, depressão e que é hipertenso nível 2.

A decisão foi do juíz Cláudio Henrique Lopes Rendeiro da 1ª Vara de Execuções Penais.

Cabo Maurício já está em casa, ao lado da família e desde que chegou tem recebido visitas de amigos e ex-eleitores que o estimam e o acompanham há bastante tempo.

Fonte Jorge Quadros